FALTA DE QUALIFICAÇÃO E BUROCRACIA AFETAM EXPORTAÇÕES DOS PEQUENOS NEGÓCIOS

Com o dólar batendo seguidos recordes de valorização, exportar produtos pode ser um ótimo negócios para os empresários brasileiros. Isso inclui também as micro e pequenas empresas (MPE) que têm a oportunidade de aumentar seus lucros.

Nos últimos anos, de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mais de 8 mil micro e pequenas empresas brasileiras buscaram o mercado exterior para comercializar seus produtos.

Entretanto, sem o devido planejamento, o proprietário do pequeno negócio que alcança o mercado externo acaba desistindo de exportar. É o que aponta uma pesquisa realizada pelo Sebrae, que enumerou os obstáculos que desmotivam os micro e pequenos empresários a continuar vendendo para outros países.

A pesquisa traz percepções dos empresários sobre as dificuldades em fazer a 1ª exportação e manter suas vendas para o exterior, além de apontar algumas dificuldades e entraves que impedem os pequenos negócios de fazerem um maior volume de vendas para outros países. Entre eles está a excessiva burocracia e o custo da logística, entre outros motivos.

Na pauta dos produtos mais exportados por pequenas empresas brasileiras estão: moda feminina, pedras preciosas, calçados, móveis e produtos de perfumaria.
Quer levar seu produto ao mercado internacional? Então saiba que planejamento e mais que fundamental.
 
Continentes para os quais as pequenas empresas exportaram:

• América do Sul (53%)

• Europa (33%)

• América do Norte (25%)

• África (9%)

• Ásia (9%)

• América Central (6%)

• Oceania (2%)
 
Motivações para Exportar:

• Existência de demanda no mercado internacional para o seu produto (71%)

• Necessidade de procurar novos mercados (43%)

• Câmbio era vantajoso (39%)

Motivos para parar de exportar:

• Falta de demanda no mercado internacional para seu produto (46%)

• Burocracia administrativa (44%)

• Complexidade dos procedimentos de exportação (39%)

• Inexperiência ou não qualificação no processo de exportação (25%)

• Ausência de planejamento para exportação (24%)
 
Fonte: Sebrae

 

 
Editorial, 18.FEVEREIRO.2020 | Postado em Geral


  • 1
Exibindo 1 de 1